terça-feira, 24 de maio de 2011

Dia das Mães - Minha Alma Gêmea

Hoje vou postar um trecho do depoimento da leitora L. Mais adiante, se ela concordar, postaremos o restante da história, que trata de amor e de união, trata de um time em busca de um campeonato. Por enquanto, só o primeiro capítulo, que já é emocionante.





''Sempre sonhei em ser mãe.Como ouvia minha mãe falar que se tivesse que viver sua vida novamente, não casaria, mas teria seus filhos com certeza, então acredito que deve ter ficado na minha cabeça. Conheci meu marido quando tinha 16 anos e ele 23. 

O que eu sabia também e que não me impediu de começar um relacionamento era que ele tinha um filho de 4 anos, V. (que hoje já tem 12 anos e está maior do que eu, pode?) que morava com ele. 

Como gostava muito de crianças me dei muito bem com V.. Acredito que o sucesso dessa relação aconteceu porque eu simplesmente o coloquei na minha vida. Levava-o para passear, brincávamos e algumas vezes ele até dormia na minha casa para termos um tempo só nosso. 

Meu marido sempre deixou bem claro que o filho vinha em primeiro lugar. E eu aceitava isso perfeitamente, pois eu pensava que se eu tivesse um filho, COM ABSOLUTA CERTEZA, ele também viria em primeiro lugar. 



Com o tempo vieram o respeito, o carinho, a cumplicidade e o amor. Quanto amor! E um amor recíproco. Hoje, V. é minha vida. Vivo para ele e ele vem em primeiro lugar. Mais do que qualquer pessoa no mundo. Ele é meu filho. E é meu filho MESMO! 


Sabe como é achar que aquela pessoa já faz parte da sua vida? Como almas gêmeas, mas sem a parte do romantismo? Como li num texto na internet ''ele não nasceu de mim (infelizmente), mas certamente nasceu para mim."







Se quiser enviar o seu depoimento, sua história de vida sobre o Dia das Mães visto por uma ótica não comercial, escreva para fernandareali@gmail.com. Eu publicarei seu texto com pseudônimo para resguardar sua privacidade. Durante todo o mês de maio haverá depoimentos sobre as expectativas acerca da maternidade. Participe!


20 comentários:

Bia Jubiart postou o comentário número:

Essa situação não impede que os dois tem sido mãe e filho em outra vida, acredito nisto!

Suspense né Fernanda!

Um dia luz p/ vc.

Beijoooooooooooooo

Alê postou o comentário número:

Linda história e concordo plenamente quando ela diz:" Ele não nsceu de mim mas nasceu para mim".
Bjos grandes,

Alê

Elaine Barnes postou o comentário número:

O amor é nosso mesmo e quando o temos assim em abundância damos e ainda sobra. Linda hostória! Montão de bjs e abraços

Giuliana: postou o comentário número:

Que linda essa entrega de L., foi de coração, não forçou uma situação para uma simples convivência com V. Foi bem mais, foi uma entrega sincera, e ele ao sentir isso se entregou também.

Perfeito! ;oD

Ah, se todos que tem filhos de outros relacionamentos se entregassem e aceitassem com tamanho sentimento, seria bem mais fácil.

Beijos

Jordana / Gatodesapato.blogspot.com postou o comentário número:

Dizem que quando morremos,nossa alma se parte em duas,pra que na próxima vida,tenhamos alguém por quem procurar.Não precisa sem necessariamente um amor.Pode ser um filho,um irmão,a melhor amiga...E sabemos quando isso acontece,por que simplesmente é uma união perfeita.Os defeitos não importam,por que justamente aquela pessoa é o que nos foi tirado,nos completa.
Eu agora quero ver a continuação...Curióóóóósa!!!!
Bjos a todas!!!Ótima semana!

Helena Garcia postou o comentário número:

OI, amiga querida !

Saudades....
me perdoe o sumiço, mas venho passando por um tempo meio turbulento aqui em casa...correrias e mais correrias...faculdade no último ano ( entenda-se TCC, provasl trabalhos...), casa sem diarista ( um caos! ), empresa onde trabalho mudando o sistema de informatização ( outro caos! ) e encomendinhas que amooo ( a parte boa!! )....isto sem falar nos probleminhas do dia a dia, né? rsrsrs...mas, enfim, as coias estão se ajeitando novamente e estou conseguindo novamente respirar melhor e mais pausadamente...e curtir as coisas qeu adoro fazer, entre elas, vir aqui e me deliciar com textos e histórias ( com H ! ) lindas de vida !!
Parabéns a L. !! Ela é um exemplo de mulher e mãe ( porque mãe não é aquela que carrega no ventre...eu bem sei disso, né? )....
Amor de mãe é genuíno e incondicional...e isto ela tem e sente !!
Parabéns pela linda história !
Qualquer dia te conto a minha ( daria uma novela mexicana...rsrsrsrs)


Um beijão cheio de carinho e saudades..
Helena
http://diaadiacorridinho.blogspot.com

Alessandra Rigazzo postou o comentário número:

Que graça!
Imagino que o segredo seja esse mesmo: colocar o "filho" em sua vida ao invés de competir com ele.
E é uma verdade para qualquer tipo de situação.

Bjo,
Ale

Luzia André postou o comentário número:

fernanda eu ci=oncordo plenamente, isso e reencontro.
Nos nao somos ligados pelos lacos do corpo mas sim por lacos espirituais
lacos amorosos.
Linda historia.
com votos de muita paz...

Casa Corpo e Cia: O jeito mulherzinha de ser. postou o comentário número:

Que lindoooo!
Nossa, a cada história, a surpresa é ainda maior...

Esta hora deve estar no encontro com as meninas...
Assim que der, marco contigo. Eu estou no trabalho.
Biejos!

Lola postou o comentário número:

Nossa L.! Fiquei tão emocionada e feliz com sua história porque esse é o verdadeiro amor incondicional! Vejo muitas mulheres que se relacionam com homens que já são pais, competirem pela atenção, invejarem o amor que ele dipõe aos seus filhos, ter ciúmes de uma relação parental ( e falo isso de carteirinha porque tenho padrasto e minha mãe é assim com os filhos dele...aff!) que ao ler sua história pensei de verdade: mãe é só coração e alma mesmo. Essa coisa de útero é só biológica! hahahaha

Bjs e parabéns Fer! A cada post, mais emoções!

Turquezza postou o comentário número:

Linda história!
Isso mesmo, amor vem de lugares onde nunca navegamos .......
vai saber rsrs
Beijos.

Cibele postou o comentário número:

Fer, que saudades!

Sempre que posso venho aqui, na maioria da vezes não consigo comentar, mas sempre estou por aqui..
Que lindo, adorei, não nasceu de mim mas nasceu para mim... emociona, mesmo!

Beijokas

Telma Maciel postou o comentário número:

Olha, eu acredito piamente nessas coisas! Não é pq não nasceu da gente que não pode ter essa ligação! São coisas que Deus explica e a gente vive! Só...
Linda história! Diz pra L. nos contar o resto!
Beijo

Cinderela Descaída postou o comentário número:

Que lindo!

Essa é mais uma prova que madrasta é, por vezes, melhor que mãe.
bjs,

Neli Rodrigues postou o comentário número:

Linda! Linda! Isso é que é amor, um exemplo até para quem é mãe biológica. Com certeza eles já tinham se encontrando em "outras épocas"...
Bjs♥

Cantinho das Artes postou o comentário número:

Muita linda essa história!!!

Achei frase da L."não nasceu de mim mas nasceu para mim..." muito forte e linda.

Bjinhos

Eliene Vila Nova postou o comentário número:

Oi minha linda
sabe posso não comentar,mas venho todo dia aqui,digamos que te visitar seja sagrado,rsrs
me emociono com essas histórias,com a vida real.
estou deixando minhas unhas crescerem pra participar da próxima blogagem coletiva,na verdade quero exibir meus cabelos novos,kkk
te adoro
beijos

Tays Rocha postou o comentário número:

Que lindo esse post, exemplo de acolhimento e de certa forma de desprendimento. Tenho acompanhado todas as histórias, embora não tenha conseguido comentar, apenas lido pelo Reader, um mais linda e tocante que a outra. Adorei essa iniciativa de expor outra ótica. Beijos ♥

Clara Miranda postou o comentário número:

Ai, nem fale!
Eu também amei, viu?
Você é mais bonita ao vivo! :D
Bjim

Minha Mãe Sabia... postou o comentário número:

ótima essa idéia mesmo, muito bom ler aqui, olhe esse depoimento é simples e verdadeiro, ela foi escolhida, e ele por ela, e isso é um amor limpo e sincero, sangue não quer dizer amor sincero...familia somos nós que escolhemos, tudo de bom a mami e filhote...

Voltar ao topo Real Time Analytics