terça-feira, 13 de setembro de 2011

Post 34 - Dieta Coletiva - A Reconquista *ATUALIZADO*

Tempos atrás eu pedi depoimentos para a Dieta Coletiva, publiquei um e nunca mais, porque recebi aguns muito desanimadores. Eu imaginava receber histórias de mulheres com problemas de autoimagem, de inadequação de peso, que tivesse segurado as rédeas da sua vida e estivessem dando a volta por cima. Em vez disso, chegaram relatos de depressão, de angústia, de raiva, de frustração. Sendo assim, fugiu do objetivo, que era passar uma história inspiradora.

Mesmo assim, destaco algumas frases que se repetiram, sem revelar quem as escreveu:

"É o meu maior segredo: meu marido tem um caso extraconjugal e vivemos um casamento de fachada. Sobrevivo me entupindo de remédios. remédio para dormir, remédio para acordar, remédio para emagrecer. Nem sei mais quem eu sou."

"Há mais de 2 anos não temos dormido juntos. Aliás, temos só dormido, nada mais."

"Se eu fosse magra, meu casamento não teria acabado."

"Não passo rímel nem batom desde 2009, em uma festa em que fui. quando vejo a blogagem de esmaltes fico pensando que eu poderia estar ali, mas não pinto as unhas coloridas, passo no máximo um Rendinha. Não tenho coragem de ousar."

"Preciso de silicone, senão não posso transar. Amamentei 3 filhos e tenho vergonha dos meus seios."

"Vi meu pai bater na minha mãe muitas vezes e eu sofria, mas hoje sofro mais com a indiferença do meu marido. É como se eu fosse um sofá na casa, não uma pessoa. Sou um sofá velho e feio".

Primeiro, parabéns pela coragem em  se abrir. Não tenho a solução, infelizmente, para mudar as suas vidas, mas acho que a mudança já começou no momento em que vocês resolveram parar, pensar, escrever, se abrir. Buscar ajuda e desabafar vai fazer a diferença na tomada de consciência que antecede as mudanças. Obrigada pela confiança. 

Lembrem-se: não sou psicóloga, mas mudei minha vida quando frequentei por 5 anos a terapia, sofri com depressão, investi no resgate da na minha autoestima. Minha sugestão é esta: busque ajuda profissional e trate sua mente e seu corpo. Remédios antidepressivos prescritos com orientação médica não causam dependência, pois o tipo e a dose serão adequados ao seu caso. Automedicação é perigosa e causa dependência, trazendo danos.

Se você precisa de um cabelereiro profissional  para deixar sua cabeça bonita por fora, é óbvio que precisa de um bom profissional para deixar a sua cabeça arrumadinha por dentro. Busque ajuda profissional nesta jornada de resgate da sua autoestima! Existem ONGs e universidades que oferecem tratamentos psicológicos com preço de custo. Pesquise no google onde você pode fazer tratamento psicoterápico de graça ou subsidiado na sua cidade. 


Queen Latifah escolhe roupas que valorizam as curvas (imagem daqui).
Uma cinta fz milagres, um sutiã estruturado afina o visual.


Não espere ficar bem por dentro para depois se arrumar e ficar bem por fora. Faça justamente o contrário: luzes no cabelo ou um tonalizante mais vibrante, rímel e lápis para deixar o olhar mais vivo, um gloss para a boca parecer molhadinha, sutiã com bojo push up que levanta os seios, dando a impressão de que colocou próteses de silicone. Um bom decote vai levantar sua autoconfiança, acredite. 


A linda Eva Mendez com um decote maravilhoso, rímel, gloss



Uma pulseira, uma echarpe, um hidratante perfumado, uma blusa acinturada, um esmalte cor de vinho, tudo isso é muito baratinho, mas dá diferença na composição do visual. Atraia os olhares e cause um impacto positivo ainda nesta semana e depois saboreie, porque você vai querer mais e mais. Ouça uma música vibrante de manhã e uma música relaxante ao deitar. Uma boa trilha sonora faz diferença no nosso dia.

Para aprofundar ainda mais a questão, leia diariamente sobre boa forma, sobre sexo, sobre amor. Recheie sua mente com sonhos incríveis, imagine-se ali, sinta a vibração que pode haver no seu corpo. A partir daí, ficar amiga da balança vai ser mais fácil. E você vai estar bem perto de reconquistar a pessoa mais importante da sua vida, que é você mesma.


Clique e leia mais



ATUALIZANDO


Após ler o comentário da Jussara do blog Palavras Vagabundas, fui procurar os links da UNIPSICO e achei muito bom para recomendar aqui. É uma cooperativa de psicólogos que existe em diversos locais e faz atendimento com preço muito reduzido. Clique, leia e divulgue também.


UNIPSICO - clique e veja as cidades atendidas
Rio São Paulo, Mato Grosso Alagoas Rio Grande do Sul e outros


46 comentários:

Denise Lopes postou o comentário número:

Bonito post, forte, faz pensar... Quantas vidas que precisam se encontrar, olhar para dentro de si e se encontrar lá dentro... já foi o primeiro passo, os demais virão, beijos e boa segunda.

Denise Lopes
Magazine da Dê

Bia Jubiart postou o comentário número:

Fernanda, vc me emocionou! Muito bom essas suas orientações mesmo não sendo "profissional" da área, mas vivenciou muita coisa que são exemplos de vida... Bons conselhos, e de graça!

Amamentei 2 filhos, o último até aos 4 anos, meus seios são maravilhosos, não acho que amamentar esteja ligado a estética como prejudicial, ao contrário, é saudável para mãe e para criança.

um lindo dia p/ vc!

Beijooooooooo

Roberta Colling postou o comentário número:

poxa, fiquei triste com o que li.. mulheres que não se amam! também tenho uns quilinhos a mais, mas estão bem guardados por calças de cintura alta, vestidos soltinhos mas com cintos para marcar a cintura, esses truques que ajudam a gente a se sentir bonita mesmo sem usar manequim 38! claro que tem roupas que acho lindas mas ficam horríveis em mim, mas aprendi a nem experimentar roupas que não valorizam meu corpo e minhas medidas.. tem dias que parece que nada fica bem, mas acredito que mesmo mulheres magras tenham esse tipo de problema.. tenho vergonha de colocar um biquini sim, as vezes sofro para achar uma calça que me sirva bem sim, mas eu me gosto mesmo assim, cuido do meu cabelo, minhas unhas, minha pele.. cuido de mim para mim entende, para eu me sentir bem!!!! não tenho formula mágica, nem quero julgar os outros..cada um sabe dos seus problemas, e onde o sapato aperta.. mas fico triste de ver mulheres sofrendo assim..

Cláudia postou o comentário número:

Sempre fui magrinha e por 20 anos, pesei 54Kg, passando por 3 gestações, gerando grandes bebês, apesar da minha estatura : l metro e meio. Sou cheinha, mas cuido da minha saúde, em primeiro lugar e da beleza, porque vaidade nunca fez mal a ninguém.
Sou casada há 30 anos, aposentada, tenho um ateliê de pintura, filhos adultos e um marido que me ama e me faz sentir amada.
Comecei a me perguntar , o que está errado?
Estava com uns quilos a mais, acomodada, pesando minha silhueta e me impedindo de ser feliz. Em quatro meses, com a ajuda da minha Nutricionista da vida inteira, já se foram 5kg e muita autoestima recuperada...vontade de me arrumar e sair, usar roupas mais ousadas e não só batinhas que escondiam o excesso de fofura...
Faço Pilates, pintura# óleo sobre tela#, gosto de música, de ler, de decoração, culinária, de animais. Gosto de gente e gosto de viver...
Resolvi mudar o rumo e sou feliz, não tão magrinha, mas satisfeita com a imagem que vejo no espelho.

Fernanda, você queria um depoimento positivo, espero ter ajudado as meninas que precisam "daquela" coragem para se mexer e conquistar o lugar que merecem neste mundão de meu Deus.
Bom dia, beijo grande.
Cláudia

Giuliana: postou o comentário número:

Oi Fê,

Ando sumida, né? Mas isso não quer dizer que não tenho vindo aqui e lido seus posts, apenas não estou conseguindo comentar com frequência e divulgar. =)

Adorei o post de hoje, achei de uma sutileza incrível, e isso já é uma grande ajuda às pessoas que precisam se reconquistar.

Beijos

Adriana Balreira postou o comentário número:

Fer,
Que ajuda boa vc está dando as pessoas. Tem que ser assim mesmo, as pessoas tem que se cuidar, pensar mais nelas. Essas pessoas que te escreveram precisam desse empurrão e vc fez isso sem derruba-las só sacudindo um pouco!
Parabéns!
Beijos
Adriana

Emanuele postou o comentário número:

Não li a história toda das autoras das frases acima, mas me comoveram...

Poderia te contar minha história, que foi de superação (palavrinha chichê), me enterrei mas consigui sair e ver a luz novamente.

Emagreci, deixei de sentir os medos que a depressão me dava, parei com as neuras, me pintei, comprei roupas, renasci.

Hoje namoro um rapaz 9 anos mais novo do que eu. Me sinto desejada, bonita, amada... E nem estou no meu peso ideal, estou longe disso...

Consigo tratar bem melhor as pessoas, me sinto mais disposta. E nem só de remédios e de terapia (usei só os remedios) se sai da depressão...

Está dentro de nós!

A vontade existe mas está encoberta pelo desânimo. É necessário sair da zona de conforto, enfrentar o mundo, muitas vezes cruel, ver gente, falar com pessoas novas (internet é um começo). É difícil, mas não é impossível!

Eu consegui!

Beijos!

Bom post!

Iris postou o comentário número:

Adorei o post!
Nada como uma sinta e um bojo para alinhar o corpo. Basta ter força de vontade! É isso aí FE!
bjiks.
Iris

Valérie Roberto postou o comentário número:

Mas eu estava acabando de ler para dar o mesmo conselho: TERAPIA!!!

Sempre fugi da terapia. Sempre. Achava que aquilo nunca daria certo, que era enganação, que eu não estava louca.

O pior é não saber que algo te faz falta sem vc ter tido.

Faço terapia a uns 5 meses. E posso dizer de carterinha como muita coisa mudou.

Mas para isso acontecer depende muito do quanto vc quer mudar, sair de uma relação auto destrutiva, etc...

Quando somos tratados como um sofá velho, muitas vezes é porque nos sentimos assim e não ao contrário.

Primeiro nos amar (Ô coisa difícil) para depois amar o pr´ximo.

Tenho um texto que escrevi em 2005, que o pessoal gosta muito: UTI da Auto Estima. Não conserta o interior, mas ajuda dar um UP.

http://blog-panta-rhei.blogspot.com/p/uti-da-auto-estima.html

Beijão!

Sonia Bertelli Virgulin postou o comentário número:

Olá Fernanda,
Gostei muito do seu blog!
Tenha certeza que vou acompanhá-lo!
Beijos, minha linda!
Sonia

Ju Ramalho postou o comentário número:

Nossa ... incrível, bom a vida é como ela é...nem tudo são flores sempre...tem seus espinhos.

Mas penso assim ter problemas é inevitável porém sofrer para sempre é opcional.

Ajuda profissional é o primeiro passo, ajuda a resgatar a auto estima que muitas vezes está vinculada na imagem que outro faz de si mesmas.

Fiquei triste de ler algumas coisas sabe... porque algumas eu não aceitaria, gostaria muito que essas mulheres dessem a volta por cima porque merecem!

A gente tem que se amar mesmo, se cuidar se valorizar...pode parecer dificil ou até fácil falar né em alguns casos...mas é o primeiro passo que muda tudo.

O perigo é ter segurança na zona de conforto que a situação cotidiana pode trazer e não dar uma reviravolta por medo. Tentem!

eu gosto muito da Adele, uma fofinha linda, de traços belos que valoriza seu corpo, que depois de ser traída e ainda ser largada pelo companheiro, enxugou as lágrimas e escreveu sobre seu sentimento e fez disso seu sucesso.
Ela valoriza seu corpo, e seus pontos fortes ninguém precisa se sujeitar a ditadura da magreza, mas sucumbir a ditadura do conformismo é opção.

Dias felizes... é o que desejo a essas companheiras!


bjo Fer

Dagy postou o comentário número:

Fer, ótimo post, totalmente sensato!
Primeiro temos que nos amar para conseguir o amor do outro. Nada melhor do que se sentir bonita. E um rímel, um batom, um esmalte, uma roupa sensual fazem toda a diferença em nossa auto estima!

Eu engordei 10 kilos depois de meu casamento, estou querendo eliminar pelo menos 5 kg, mas tenho um problema com dietas, sempre como o que eu estiver com vontade então, estou tentando apenas diminuir a quantidade (tipo comer 1 fatia de bolo de chocolate em vez de 2) e fazendo exercicios todos os dias, sabe como? No vídeo game (Wii), danço por 1 hora jogando o video game e em 10 dias já eliminei 2 kg, tudo isso sem sair de casa e me divertindo.

É Fer, a nossa felicidade está em nossas mãos...
"Tu és responsável por aquilo que cativas"

Bjoks

Elza Carrara postou o comentário número:

Adorei Fernanda! Agir e "fazer acontecer" é muito mais produtivo e traz melhores resultados.
No pós parto, o corpo (e a cabeça!) sofrem mudanças drásticas, foi então que vi o melhor momento para mim de mudar. Mudar o cabelo, as roupas, a atitude, enfim, não me transformar em outra pessoa e sim me renovar. Melhorar é sempre bom :)
Digo isso como uma experiência que está funcionando pra mim, mas nada impede que qualquer pessoa em outra situação também aceite se renovar! Faz um beeeeeeem, rsrsrs
Bjs e uma ótima semana pra vc.

Dri Viaro postou o comentário número:

Oi Fê, que triste saber que existem pessoas com tão baixa auto estima. Não existe pessoa feia, existem pessoas q se amam e não se amam.
beijos

Cláudia postou o comentário número:

Simplesmente maravilhoso o post de hoje.

Tomara que as autoras das frases o leiam. Que aproveitem as dicas, pois funcionam de verdade. Que procurem ajuda profissional, pois funcionam de verdade.

Se a pessoa não se ama, como pode obrigar uma outra pessoa a amá-la. Se a pessoa não se dá o valor, como pode achar que uma outra pessoa vá percebê-la.

Emagreça por dentro, tire da sua mente pensamentos que te levam pra baixo, deixe sua mente mais leve, mais magra. Você só vai conseguir emagrecer seu corpo, depois que emagrecer sua mente. Auto estima vem de dentro. Não se engane.

PROCUREM AJUDA PROFISSIONAL.Pode não ser fácil, mas você não é diferente de ninguém. Vá agora e liberte-se.

Fernanda, amei o final:
"E você vai estar bem perto de reconquistar a pessoa mais importante da sua vida, que é você mesma."

beijos

Jordana / Gato de Sapato e Gato na Cozinha =^.^= postou o comentário número:

adorei o post..não tenho estes problemas,felizmente,me amo e nos amamos,meu companheiro deixa claro e faz questão de falar.Amamentei e tenho seios pequenos,sou magra com barriguinha saliente e flácida...mas sou cheirosa,carinhosa e alegre.Amor próprio é um afrodisíaco pra qualquer pessoa.Eu amo tua frase: "A gente escolhe ser feliz" e eu escolhí. beijos

Unhas Decoradas postou o comentário número:

Oiee...Fernanda
Lendo o post se parece com a minha amiga,morro de pena dela,qdo adolescente desfilava direto,ganhava concursos e hj esta obesa,luta contra balança e ñ é fácil,cada vez engorda mais,fica cada vez mais ansiosa e aí come mais.Sem falar dos problemas com pressão e colesterol.E ela tb fala sobre a vida sexual ñ ser mais a mesma,pois tem vergonha do corpo.Eu ja tentei convida-lá pra fazer caminhadas,pelos menos pra sair de dentro de casa,mas sempre tem tipo uma desculpa ou algo pra fazer e ñ vai.Eu já tive 74kg,depois da gestação,agora estou com 60kg,saio sempre q possível,caminhar adoroo...sou vaidosa,faço maquiagem até pra caminhar,coloco um filtro solar,um tênis,convido minha mãe e saímos rsrs...nunca fiz dieta,apenas aprendi a comer o que mais gosto na mesa.Tipo se tem arroz,feijão,fritas,carne,salada,como apenas fritas rsrs...e a carne.Assim fui perdendo peso e ainda ñ estou no peso ideal,mas minha alta estima esta sempre em alta.
Uma ótima semana!!
Bjnhos...

http://unhasdecoradamodabymim.blogspot.com/

Martina Zappelini postou o comentário número:

Lindo post Fê, e sábias palavras!!!
Principalmente a última frase, que é a nascente de todos os problemas dos seres humanos...primeiro saber amar a si mesma, para depois ser amada pelos outros, afinal ninguém pode dar aquilo que não tem!
Beijos!

SANDRA postou o comentário número:

Fernanda,

Parabéns pelo teu post de hoje, para mim foi dos mais importantes e significativos!
Creio que muitas meninas que por aqui chegam precisam de auxílio desesperadamente.
Tens trazido conforto e alegria a muitas que precisam, sabes bem e com maestria fazer o elo das que precisam de ajuda e das que se dispõe em ajudar!

Amiga, não sabes o quão feliz fiquei ontem em ler o que tu escrevestes lá no grupo de apoio à cirurgia bariátrica. É com grande prazer e grande orgulho que temos passado o que sabemos, e assim, de vento em popa nosso blog vai crescendo e vamos ajudando um montão de gente!

Pessoas como tu fazem toda a diferença!

E....estou sempre de braços aberto s para ajudar o pouco que eu sei a quem precisa, podes sempre me encaminhar quem precisa!

Beijinhossssssssssss

Érica postou o comentário número:

Ohh coisa difícil.

Passei por uma fase assim, em 2009 estava com 13kilos a mais peito caído, fui a um cirurgião dizendo que eu queria lipar td, fazer lifting nos seios e colocar prótese, ele disse não.

Fui a uma endócrino e pedi remédios, tomei por 3 meses e não emagreci nem uma grama, fiz a dieta dos pontos, parei com os remédios na segunda semana e no final de 4 meses perdi 7 kilos, depois "relaxei" na dieta e perdi mais 6kilos.

E td isso pq? Pq assim como algumas mencionaram via email para vc, eu tinha vergonha de tirar a roupa na frente do meu marido.

Tinha cansado de usar roupas G sendo que sempre usei P.

Tinha cansado de me achar feia e não ter nem vontade de me arrumar pq eu estava enorme.

Um dia simplesmente acordei e pensei: chega de chorar isso não vai resolver.

E fui a luta!

Depois da dieta vieram os silicones, a lipo ainda não fiz pq quero perder o que eu puder com a academia!

Ah, inclui academia na rotina o que faz bem para o corpo e humor!

LILIANE postou o comentário número:

Fernanda.
que importante sua contribuição na blogosfera

tenho refletido muito nos porques escondidos por tras de tantas mulheres que sofrem por conta de um homem que não as valoriza.

Será que é cultural?
Ou será que inconscientemente estas mulheres têm algum "ganho secundário"?
Eu afirmo com experiência vivida que enquanto a gente não quer mudar, ninguém e nada nos transforma.

Eu mudei, e mudei radicalmente.
Sofri sim, muito.
Sofri com os remédios, tratamentos caros, hospitalizações, enfim
sofri preconceitos terriveis, mas a chave pra eu sair daquela vida foi a insistência.
Todo dia um pouquinho.

E vamo que vamo né Fernanda,cada uma repartindo a experiencia e o coração, e assim, vivendo com garra a gente se muda pra melhor.

beijo minha querida

Adelaide Araçai postou o comentário número:

FEr, lindo post....acho bem complexo, eu sofro de altaautoestima...rsrs me achava maravilhosa, aos 57kg e hoje com 80kg sei que estou muuuuito acima do peso, mas ainda me sinto maravilhosa e levanto da cama, passo rímel e batom...sempre, mesmo que depois tenha que encarar um tanque ou uma pia de louça sujas, mas eu estou bela...rsrs

Tomara que estas mulheres consigam encontrar o amor por elas, para se amando valorizarem o mais importante que é uma vida feliz e saudável.

Abraços

Simone Scharamm postou o comentário número:

Oi, Fernanda,
Seus posts sempre bacanas! Achei ótimo o exemplo da Queen Latifah. Não é fácil estar sempre bonita!Mas faz um bem tão grande! É preciso valorizar o que temos.
Um beijo!

Drinha... postou o comentário número:

Nossa Fe, adorei este post, me emocionei com os relatos...
O importante mesmo é resgatar o seu "Eu" e terapia com certeza ajuda muito... tô louca pra voltar!!!!!
Quanto a dieta, hummmmmm, bem que estou precisando participar dessa dieta coletiva de vcs????
Preciso emagrecer urgente... como é que funciona??????

Um beijo

Flávia Mergulhão postou o comentário número:

Nossa...você falou tudo e com muita sutileza. O primeiro passo foi dado. O segundo? Se amarem. O amor próprio supera muitas dores.
Força!

Um beijo e boa semana

Rosana postou o comentário número:

Queria ter vc pertinho de mim pra te dar um forte abraço. Acabei de ler seu post, tô emocionada. A carapuça deu certinho!rs Tenha certeza que vc ajuda muita gente, mesmo tão longe de vc, como eu.

Bj

Luciana Aragão postou o comentário número:

Eu conheci teu blog a tão pouco tempo...Depois que via posts sobre dieta coletiva nem pensei em ver o que era, só vinha na cabeça ( emagreçimento... serio!) e pensava, como é que vou entrar se sou magrinha da silva? mas depois fui dar uma lida e vi que não era o que estava pensando. Mas sobre o seu post, também já sofri de depressão quando o Lú há 5 anos atras quiz terminar comigo...horrivel lembrar...
mas o destino nos colocou novamente no caminho e não teve jeito. Hoje eu estou casada e tentando ajustar minha vida ainda estou em adaptação, leio teu blog busco várias dicas nele e te agradeço por discutir estes assuntos.o finalzinho do post achei maravilhoso e suas palavras ficarão guardadas pra mim. porque de vez em quando tinha uns relances de tristeza, agora mesmo quando Lú viaja e fica muito tempo longe..sozinha agente pensa muita besteira...Mas depois que começei a vida de blogueira não penso mais nisso. tem tanta coisa legal pra aprender, ler, ouvir, fazer...nem tenho tempo pra pensar besteira.
beijos

A FADA DAS AGULHAS postou o comentário número:

Que lindo post,forte e me emocionou!
Vai ajudar muitooo a quem precisa se amar e se reconquistar.

Um beijo e adorei sua visitinha!

Simone Souza
http://afadadasagulhas.blogspot.com
http://afadafala.blogspot.com

Mania D' Marie postou o comentário número:

Falou e disse Fernanda,nós mulheres temos que nos valorizar,nos amar,nos cuidar,já foi dado o primeiro passo,agora continua
Cheiro!!

Catia postou o comentário número:

Olá Fernanda!Amei todos os comentários ,é muito bom ler histórias verdadeiras e dividir nossos conflitos ,que divididos ficam bem menos pesados.Eu penso assim.
Estou de dieta,pois estava com mais de 100 quilos,precisei de ajuda profissional mas estou conseguindo,Graças à Deus!Não estou falando que é fácil não,mas agora eu estou com 80 quilos e quando desanimo vejo as minhas fotos de alguns meses atrás e decididamente penso:CHEGA DE USAR
TAMANHO EXTRA GG.Acho que ninguém merece,a não ser que se sinta bem assim,EU PARTICULARMENTE não me sentia e corri atrás do prejuízo e continuo correndo.
Muita força para quem quiser enfrentar essa luta com a gente.Desejo auto estima para todas.Bjos!

Kelly Kobor Dias postou o comentário número:

Oi Fernanda, quanto tempo hein? E volto já com um maravilhoso post desses, falou bem perto do meu coração, valeu!
beijos

Lufe postou o comentário número:

Fernanda,

confesso que eu tambem quando vejo postagens sobre dieta coletiva eu não me interesso e por acaso passei hoje por aqui.
Me surpreendi com o seu post.
A tua lucidez, a tua sensibilidade e a tua segurança ao dar os conselhos que deu, me tornou ainda mais seu fã. Voce saiu do lugar comum das consultorias sentimentais e buscou traze-las a realidade, mesmo que ela seja mais dura.
Como você bem disse, elas precisam se cuidar mais ( por dentro e por fora), ganharem uma maior autoestima, se gostarem e só aí, repensarem suas vidas com seus companheiros ou até mesmo consigo mesmas. Mas com as situações apresentadas e da forma como se sentem, uma ajuda profissional é imprescindivel. Para elas sozinhas, fica muito mais dificil se reconstruirem, se reconquistarem.

bjos

Anita postou o comentário número:

Fernanda, estou aqui aplaudindo de pé essa postagem, vc sintetizou mto bem o caminho a ser seguido para recuperar a auto estima, e mtas vezes iniciar um processo de fora pra dentro, pode trazer ótimos resultados. Tbem fiz terapia por mtos anos e digo mais, a ação tem que ser tomada para agradar primeiro a si própria, não ao marido, namorido ou seja lá quem for, o resto é consequência, bjs.

Bibia Bueno postou o comentário número:

Esse blog ajuda a mulherada levantar a auto estima!!!!!! :)

Palavras Vagabundas postou o comentário número:

Fer,
sempre passo por aqui para ler as postagens, mas a correria nem sempre deixa fazer um comentário.
Para quem precisar de ajuda de um terapeuta em conta existe aqui no Rio, e acho que em São paulo também, a UNIPSICO - é uma associação de psicologos e psiquiatras que cobram por 4 sessões o que se cobra por aí por uma só. Eles têm um site para se informar. Vale a pena, uma das minhas filhas fez terapia durante três anos com uma profissional muito competente. Fica aí a dica.
bjs
Jussara

Gláucia de Oliveira postou o comentário número:

Posso dar um testemunho rapidinho?
Nem me lembro quando passei da casa dos 3 dígitos na balança, claaarooo que isso me incomoda e me limita muito, ainda mais agora que vou entrar nos enta!
Só que eu aprendi uma coisa na vida que tento por em prática sempre, na verdade duas coisas:
1- A felicidade não vem em baldes e sim em copinhos de 100ml, são muitos copinhos que se a gente não prestar atenção nem percebe que aquela era a sua porção de felicidade.
2- Não dá para esperar ser magro, ser rico, ser loura, ter cabelo liso ou sejá lá o que for para ser feliz. Ser feliz é agora, todo dia um pouquinho, ou então pode ser que a gente não seja feliz nunca!
Faço sexo, vou a praia de biquinão ( quer olhar? olhe, quer comentar? comente, isso não é problema meu!), uso vestido sem manga no verão e me cuido, me amo apesar de tudo!
Já me separei, já casei de novo, tenho 3 filhos lindos ... logo só posso agradecer a Deus por tudo que sou e que tenho e pedir força para perder um tantão de peso que tá díficil carregar as pernas e a bunda.
Beijos
Glau

Lêda postou o comentário número:

Tem selinho pra você no meu blog, dá uma passadinha lá e pegue...
Bjos...

Vivian Vieira postou o comentário número:

Que lindo post!!! Adorei as dicas.... As pessoas perdem tanto tempo por não se aceitarem como são, né?!

Quando estão gordas, querem ser magras....
Quando são magras, querem ter seios grandes, bundão e pernão....
Quando tem seios grandes, bundão e pernão, querem perder 2 quilinhos....

Deixa pra lá isso, mulherada. Vamos nos valorizar!!!! A Fernanda falou muito bem: podemos melhorar muito a partir do que já temos e com pequenas coisinhas extras!!!!

Parabéns pelo post. Vou dar minha aula de agora a tarde mais animada!!!

Bjinhos.

http://costurandootempo.blogspot.com

Angela Bergamaschi postou o comentário número:

Fer, bonito post. Mas a questão da obesidade é um tanto dificil,mas acho que mais que a obesidade é a propria aceitação .Vi uma frase no post em que ela fala: se fosse magra ele me aceitaria ...será? Quando fazia ambulatorio tinha tantas reclamações de minhas pacientes sobre esse assunto que parecia mais consultorio de terapia do que de nutrição, mas tambem tinha aquelas que apesar de serem gordinhas não deixavam a peteca cair não , se perder peso é dificil ou se esta atrapalhando na relação , tem que usar de criatividade:lingerie, perfumes, cremes.
Muitas tentando esconder o corpo acabam tambem escondendo sua sexualidade, ai ..ja era mesmo...então amigas...força na peruca , não deixa esses quilinhos a mais pertubar a vida e corre atras do prejuizo..bjos

Patricia postou o comentário número:

Pra mim,os valores estão invertidos e não é novidade pra ninguem.
Agora,pra ser bacana,não importa o que você é,mas o que você tem,a casca é bonita,então não importa o conteúdo,mesmo que isso implique em anorexia,trizteza,depressão e mais um tantão de coisas.
Melhor a gente começar a se perguntar,o porque dessa inversão e em vez de tentar seguir um padrão bobo de beleza e felicidade,avaliar o que te faz feliz de verdade.
Magrinha,lotada de remedios e mau hálito?
Ah é,porque remédio pra emagrecer,seca a boca e dá mau hálito,sabia?!
Magrinha e neurótica,que não consegue curtir um jantar bacana com seu querido,porque vinho engorda,doce também e massa idem?
Ah,fala sério,vamos ser felizes meninas e deixar esses padrões que estão mais pra pesadelo do que sonho,pra quem não liga em desperdiçar a vida.
bjs
Patricia Petro

Elaine Gaspareto postou o comentário número:

Fernanda,
Li este post ontem, mas deixei pra comentar depois e acabei esquecendo. Mas pensei nisso durante o dia.Pensei muito, muito mesmo. E digo que dá pra sentir a dor que permeia cada frase dessas que você selecionou.

Vou te mandar um email, tá?
Beijossssss

Mariane Prospero Polins postou o comentário número:

Nossa Fernanda, que responsabilidade, mas escreveu muito bem o post e aposto que levantou a bola de muita mulher por aí, parabéns!

Adoro seu conteúdo e te acho uma gatíssima!

Bjinho!

Lauisa Sousa postou o comentário número:

Oi Fê..só li o post agora.e fiquei feliz com as suas observações..sabe as mudanças acontecem e depende muito da nossa força de vontade..tenho 29 anos, dois filhos que mamaram, fui doadora de banco de leite e não tenho seios perfeitos, não sou magra, mas me amo acima de tudo, me sinto atraente, bonita e feliz ..tenho um marido que me ama e me faz feliz!Penso que nosso grande erro é deixar nossa felicidade nas mãos dos outros, antes ficava mal e deixei a vaidade um pouco de lado, mas a partir do momento que vi que isso estava me prejudicando chutei o pau da barraca, fiz uma progressiva no cabelo, comprei cremes, batons e claro ESMALTES..voltei a ler..livros bons, livros de amor, livros de auto ajuda rsrsrs comprei calças altas, um acessório aqui e outro lá..e sabe o que aconteceu??? fiquei mais jovial hoje meus alunos dizem que não aparento minha idade nem tão pouco que sou mãe de duas crianças, sou inspiração para as meninas kkk vejam só..por isso meninas vamos a luta..somos lindas!!!E se vc pensa que seu marido não vai te querer por conta de um pneuzinho aqui e outro acolá..verifique..eles não dão importância a isso!!!
Beijosssssss
Vixe desculpe o livro..me empolguei

Bell postou o comentário número:

Basta olhar para a foto de Queen! Puro photoshop...
Pq?
Por quê as pessoas não podem apenas ser o que são? Sem essa pressão toda?
O post faz pensar, os depoimentos são fortes... e reais!
Qts casos como esses não conhecemos?
Sou gorducha, mas sou bem alta...o que faz com que 'aparente menos peso', e sei o quanto é complicado sentir-se a vontade na cama qdo a gordura está além do normal.
Mas, sinceramente me sinto bonita, desejável mesmo usando manequim 48! Não sei o que me faz ser assim, talvez seja o fato de sentar e comer com PRAZER!!!Penso na saúde, é claro...por exemplo eu estava 'roncando' nos últimos tempos e o otorrino me disse q poderia ser sobrepeso (devo estar uns 12 kgs acima do peso ideal), e sei então q devo me tratar, mas DEIXAR DE COMER E VIVER por conta da estética, e tão somente dela...sinceramente e SOBREVIVER!
Beijos

Dani postou o comentário número:

Adoro a forma inspiradora com a qual vc fala com essas mulheres, como as encoraja a ir em frente.

Falo "esas mulheres", pois os relatos que vi nesse texto específico, me fazem crer que são pessoas que delegam sua felicidade aos maridos. E, gente, não pode ser assim. Vc tem que ser feliz por vc! PARA vc.

Conviver com a indiferença dói. Dói demais, por isso mesmo vcs devem investir nas suas vidas, buscando a PRÓPRIA felicidade. Certamente, a mudança de atitude fará com o que universo conspire de forma diferente. Melhor que ficar sofrendo num cantinho com pena de si mesma.

nemacharmosa postou o comentário número:

Oi Fernanda, acho não, tenho certeza teu post ajudará muitas mulheres. Parabéns por mexer com tanta sensibilidade num ponto que envolve cada vez mais mulheres fechadas em preconceitos que não deveriam existir. Quando comecei a dieta coletiva estava ociosa pesando 92 quilos, hoje depois de um ano perdi 7quilos, tenho cinquenta anos, mas sinto-me com 35, procuro gostar de mim, me observar e quando vejo que algo esta demais com meu corpo corrijo. Me acho linda e melhor do que quando tinha 35, sou amada pelo meu marido, mas eu mesma procuro me amar me valorizar. Vou fazer um post sobre minha mudança de hábitos e o resultado. Estou bem feliz com o que vejo.
Parabéns
Beijos

Voltar ao topo Real Time Analytics