sexta-feira, 17 de maio de 2013

Carta a minha avó - Andreia e D. Bela


A D. Bela (Noemia, minha querida!)

Oi vó, tudo bem com a senhora? 

Já faz um tempo que não nos vemos, nem nos falamos, mas saiba que sinto saudades... A ultima carta foi uma despedida sem abraço, foi a forma que encontrei de dizer tchau. Disse sem querer dizer.



Tantas coisas aconteceram, acho que a senhora já sabe, mas não custa comentar. Comecei uma nova faculdade, estou cursando Direito 2º ano), suas bisnetas estão moças, a Gigi, tá pensando em ganhar um dinheirinho trabalhando de final de semana, a Gabi com uns paquerinhas, o Gustavo começando a ler, ele é esperto, e eu estou me desdobrando entre casa, trabalho e faculdade, tá puxado, corrido e um pouco cansativo, mas quando o cansaço e o desânimo batem, ouço sempre sua voz doce, me dizendo: - "Tá certo minha filha, tem mesmo é que estudar, fazer o que gosta!"

Seu sorriso e alegria se mantêm presentes dentro de mim. Sempre me pego lembrando do seu jeito de gargalhar, do sabor do seu arroz, feijão, ovo frito e salada de tomate, que nunca mais comi um igual.

Não tenho muitas coisas pra escrever, porque sei que conversamos em sonhos, mesmo eu não me lembrando deles. As vezes me bate uma saudade, uma vontade de te abraçar, mas sei que a senhora está bem, e isso me conforta. 

Te amo, minha querida, um amor tão grande que nem o tempo, nem o espaço podem apagar. Fique bem e seja feliz!

Sua neta que te ama muito,

Andreia Lica


*

Encontre Andreia Lica no Facebook.


Visite o blog Renovando e Reciclando da Andreia Lica.







2 comentários:

Lúcia Soares postou o comentário número:

Que lindo, Andreia!
Assim mesmo que quero que meus netos se lembrem de mim. Para sempre.
Beijo!
Beijo, Fernanda.

Voltar ao topo Real Time Analytics