segunda-feira, 13 de maio de 2013

O prazer de ser avó - Lúcia Soares e seus xodós




"Não conheci minha avó paterna. Conheci e me lembro bem pouco da minha avó materna, que morreu quando eu tinha uns 14 anos de idade.


Mas me gabo de ter sido sua primeira neta preferida (risos).  Assim: éramos muitos netos, havia ano de nascer 4 netos de uma vez, mas eu era o xodó dela, que morou por alguns anos em nossa casa, quando éramos bem pequenos, eu e mais 4 irmãos. 

Só sei que foi assim por causa do que me contavam, minha mãe e tias. Depois, a filha mais nova dela se casou, e ela foi morar em outro Estado, com essa filha, que teve 5 filhos, os quais ela ajudou a criar. Então, penso que um desses também podem ter sido xodó dela. Mas fui o primeiro xodó. (risos) 

Conto isso brincando, porque como agora sou avó de 5 netos, sei que não se tem xodó especial com nenhum. 

Eu não tenho, sinceramente. Acho que, no fundo, eles é que nos escolhem e a gente se aproxima mais de um que de outro. Moro perto de apenas uma neta, a única menina, mas digo com absoluta tranquilidade que ela não é preferida, em detrimento dos outros. Mas é meu xodó, sim, junto com os outros 4...

Li não sei onde e nem guardei quem falou: "Os netos são a sobremesa da vida."

São, sim. E, junto, são aquela famosa cereja do bolo.




Ser avó me fez melhor, com certeza. Com eles exercito a paciência e coloco pra fora todo o carinho de que sou capaz, e que normalmente não demonstro.

Somos uma família de pessoas arredias a abraços, beijos e "te amo", coisa que vem lá de longe. Alguns irmãos aprenderam, outros, como eu, são mais resistentes. Não que não saibamos demonstrar nosso amor uns pelos outros, mas somos econômicos no ato.

Com meus netos, deixo tudo aflorar e quase os sufoco com os carinhos, os mimos, os conselhos, as leituras, os abraços, os beijos.

"Uma hora com os netos pode fazer uma avó sentir-se jovem outra vez. Mais tempo que isso, fá-la sentir-se velha rapidamente." (Gene Perret).

Concordo muito. Acho que avós são para curtir os netos, para exercitar nosso melhor lado, mas não gosto da ideia de que os avós tenham que cuidar diariamente deles, embora seja a minha realidade.

Minha filha sabe que o faço porque ela precisa dessa ajuda, mas sinto-me tolhida, é minha hora, já criei os meus filhos, agora quero a parte só dos prazeres. Amo minha neta, os momentos com ela são ricos, mas preferia (e ela também) que estivesse com a mãe. 

"Os netos não se mantêm jovens para sempre, o que é bom, porque os avós têm um limite de forças." (Gene Perret).

E, o melhor: "Nunca entenderás realmente uma coisa até que consigas explicá-lo à tua avó." (Provérbio galês).

Os netos são a paixão da minha vida, atualmente.

Espero que tenham melhores lembranças de mim do que tenho da minha avó (a que conheci). 

Sou uma avó até certo ponto moderna (sou antiga nos costumes, acho que em matéria de educar, o "antigamente" é a melhor maneira), mas não sou aquela típica avozinha que faz um casaco de tricô para o neto, ou um delicioso bolo, nem vou pra cozinha fazer a comidinha preferida, não o tempo todo.

Meus agrados são para deixá-los à vontade, priorizo o bem estar deles, sempre. 

Saber que um neto é a sua continuação, saber que aquele serzinho é um pedaço seu, é comovente.

Quando visito meus três netos, da filha mais velha, que mora em outro Estado, o primogênito dela (6 anos) dorme comigo (sai da sua cama, para dormir comigo). E são abraços, beijos, corpinho encostado ao meu, (mesmo no calor!) e um "Ah, vovó, é porque eu gosto do seu cheirinho!" me fazem pensar no quanto sou privilegiada.

Ser avó, em certo sentido, é melhor do que ser mãe. 

Por isso é tão importante que a avó seja apenas a avó. A que mima. A que adoça a boca. A que "protege" os netos das ansiedades dos pais. 

Ser avó é viver no paraíso, sem nenhum padecimento."

*

Encante-se mais ainda com as palavras da Lúcia no blog Sem Medida.








11 comentários:

Kellen Bittencourt postou o comentário número:

Adorei, sou muito fã da Lucia, ela é sempre muito atenciosa e carinhosa com todos que a acompanham,imagina com os 5 netos então, sou fã de verdade, e tenho certeza que ela é uma super avó! Amei as frases do texto! Te adoro Lucia! Bjooss as duas!

Clara Lúcia postou o comentário número:

Eu gosto muito dessa mulher que se diz durona, mas é durona só por fora, e que tem um coração enorme e é um poço de amor... acho que poucos percebem isso, ainda mais virtualmente.
Me identifico muito com ela, não por ser avó, porque ainda não sou, mas pelo modo como ela pensa e diz as coisas que acredita. Não concordamos com tudo uma com a outra, mas me dá um prazer imenso aprender com ela, seja o que for.
Gente de pulso firme, inteligente e que sem querer, revela seus medos, bem escondidos...

Lúcia, uma amiga virtual que eu quero muito conhecer.

Beijos

Luciana. postou o comentário número:

Oi Fê! Lindo o depoimento da Lúcia! Amei a frase "Os netos são a sobremesa da vida!"
Parabéns Lúcia que Deus continue te abençoando nessa arte de ser avó!
Bjos, Lú.

Liliane Blog Sonhar e Ser postou o comentário número:

A Lúcia é uma vovó muito querida, mesmo.
Uma lindíssima homenagem.
bjs.

Mara Lucia Bechara postou o comentário número:

Fui avó aos 45 anos,minha felicidade transbordava..era minha continuação,não tinha o dever de educar era só brincar passear ,paparicar!Mas sempre que possível dar exemplos que tanto o Vitor (pois Deus me mandou em seguida a Marina) escutavam com muita atenção,ir ao cinema juntos,assistir o Sítio,fazer biscuit,Harry Porter a série completa....Bem os grandes já estão falando de vestibular conversam comigo e pedem minha opinião,bem aí vieram o Lucas e a Isabela 11 e 13 anos outra fase põe na gaveta e tira daqui 2 anos....para curtir tem o Bruno que quando chego quer dormir agarradinho E eu assisto agora Carrossel e A Prova de Tudo(ele adora ação) ...e acho que culminado tenho Manuela com 5 anos,que tem uma imaginação incrível para as Cinderelas e Brancas de Neve ,já não tenho o mesmo fôlego ,mas procuro fazer o que fiz com os maiores ,vai acabando.....
Lindo o post da Lúcia,quando fico com os meus netos para que os pais saiam eu imponho regras:empregada ,compras feitas e refezamento com outros pais no levar e buscar.....
Acho que devemos preservar nosso espaço,mas em caso de necessidade faria igual a Lúcia com certeza....
Feliz dias das mães atrasados Fernanda

ML postou o comentário número:

Texto da Lúcia a gente lê babando - e às vezes chorando de alegria.
Escreve com o coração e como escreve bem...
E que foto linda!

ADOREI!

bjs

Márcia Balz postou o comentário número:

Nossa , Fernanda ! Quando propuseste o tema "Avós"a primeira coisa que pensei:medo. Medo de não saber ser vó, de não ter fortes laços afetivos com eles.
Adoro crianças, trabalho com crianças, minha mãe foi uma vó dedicada e afetuosa com meus filhos, minha irmã que é mais jovem que eu é louca pelos dela.
Tenho visto tantas histórias tristes de mulheres que passam a vida trabalhando, dando duro pra criar seus filhos. E então os filhos geram filhos... E lá vão as avós ajudar, assumir a criação e as vezes se responsabilizar pelo pagamento de pensões alimentícias. Meu Zeus, essa criaturas jamais se aposentam, jamais descansaram. Deixam de viver suas vidas em prol dos filhos e netos.
Tenho medo de ser avó, medo de olhar essas crianças não como a sucessão dos nossos sonhos e esperanças...

Palavras Vagabundas postou o comentário número:

Lucia,
eu tenho certeza que ser avó é melhor que ser mãe, mas para ser avó é preciso antes ser mãe, risos...
Fe,
linda série essa sobre as avós!
bjs
Jussara

Lauisa Nogueira postou o comentário número:

ai que texto delícia...perfeito..quero ser uma avó assim..beijus

Beth/Lilás postou o comentário número:

Que projeto bonito este Fernanda, dando espaço para as mulheres maduras e avós!
Vim prestigiar e ler minha amiga Lúcia, que já conheço de longa data e sei desse amor todo derramado pelos filhos e netos.
A Lúcia é aquele tipo de mulher que nunca escondeu seu grande amor por eles e sempre, tanto ao vivo quanto aqui pelo mundo virtual, deixa estampado toda sua paixão e dedicação. Dá até vontade de ser vó logo. rsss
Um beijo grande e carioca à Lúcia e meus parabéns pela linda família, e a você Fernanda aquele abraço carioca também.


Voltar ao topo Real Time Analytics