quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Cartas Extraviadas de Martha Medeiros


Leio um poema por dia. É hábito antigo.



Ler e pintar as unhas são dois hábitos relaxantes que procuro manter, porque fazem com que eu me sinta bem. Empresto livros, doo palavras, troco esmaltes, e vim trazer um pouco desse bem-estar para você que está lendo este post. Escolhi o vermelho Escarlate da Risqué para combinar com a capa do livro de poemas que reli nesta semana.


Ganhei esta dedicatória carinhosa da escritora Martha Medeiros e fiquei muito feliz por tê-la conhecido ao vivo. O livro foi um presente da querida amiga Caren.


Martha é mais conhecida por suas crônicas, suas palavras certeiras, que nos abraçam e nos refletem, mas pode acreditar que ela é uma poeta da melhor qualidade.




“que a casa tenha se mantido de pé ainda compreendo
é feita de cimento, tijolos, artigos rudes e mãos ásperas 
mas nossa estabilidade foi de uma categoria insuspeitada 
nós que fomos feitos de sentimento, sangue e inocência
mantivemos o equilíbrio e o bom senso e descobrimos 
que somos também fabricados com material resistente 

ainda hoje te surpreendo emocionado e me pega re
fletindo as cortinas balançam na sinfonia de nossos silêncios 
entretidos sabe-se lá com que pensamentos fantasiosos 
eu queria estar aí dentro para acarinhar tua alma generosa 
e assegurar que nada ameaçará vibrar nossas paredes 
somos sólidos e aderentes e manteremos de pé a casa da gente."

Martha Medeiros



O que você está lendo nesta semana?

10 comentários:

Rogéria Ferreira Thompson postou o comentário número:

Gostei muuuuito!! Eu estou lendo Teorias da Aprendizagem, Adeus ao trabalho, Bauman e vou encarar Hanna Arendt no carnaval!!! :)
Bjs!!! Vou ali ler um poema do Leminski antes de dormir!!

Chris Ferreira postou o comentário número:

Oi Fernanda, eu sempre agradeço as suas trocas de esmaltes e livros comigo. É sempre um estímulo para me cuidar e ser uma pessoa mais interessante pra mim mesmo.
Lindo o esmalte. Martha Medeiros dispensa comentários. kkk
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

♥ Nanda ♥ postou o comentário número:

amo os comentário da Martha confesso que ainda não li um livro dela
infelizmente não tenho lido nada
sinto falta
parabéns
Nanda
beijokas
Linda noite

Sendo a mãe da Isa e da Gabi
Google+Nanda

Roberta Lito postou o comentário número:

Adoro Martha Medeiros, seus textos me deixam cada vez mais sua fã.

Beijos Fer!

Cláudia Pinto postou o comentário número:

Poema lindo.

Amoreca, estou lendo o livro que você me emprestou, Trem Bala da Martha, e Cartas Entre Amigos - Sobre Ganhar e Perder, do Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita.

Lindo o vermelho do esmalte.

beijo

Anna Silva postou o comentário número:

Fê, q hábitos mais deliciosos vc cultiva. Ler é bom demais e pintar as unhas, faz mto bem demais.
Qto a Martha, o q dizer? Simplesmente, é uma das melhores escritoras q temos em nosso país. Seu sucesso é verdadeiro e mais q merecido.
E o esmalte? Uauuuu, q cor linda!! Ficou um luxo!!
Lindona, q seu carnaval seja um período de descanso e muita legria. Bjokas. ;D

Cantinho da Zazá postou o comentário número:

Oi Fernanda!
Um bom livro e cuida da nossa mente e um bom esmalte da nossa auto-estima!
Passando para te desejar um bom Carnaval, quer seja na folia ou no Bloco do Sossego (como eu).
Bjs,
Angela Giugliani

Lin Sousa postou o comentário número:

olá..conheço a Martha através de vc.. preciso ler mais o que ela escreve ..em uma das bC de esmaltes eu postei esse poema e lhe dedico:
O Meu Olhar

O meu olhar é nítido como um girassol.

Tenho o costume de andar pelas estradas

Olhando para a direita e para a esquerda,

E de vez em quando olhando para trás...

E o que vejo a cada momento

É aquilo que nunca antes eu tinha visto,

E eu sei dar por isso muito bem...

Sei ter o pasmo essencial

Que tem uma criança se, ao nascer,

Reparasse que nascera deveras...

Sinto-me nascido a cada momento

Para a eterna novidade do Mundo...

Creio no mundo como num malmequer,

Porque o vejo. Mas não penso nele

Porque pensar é não compreender ...

O Mundo não se fez para pensarmos nele

(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...

Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,

Mas porque a amo, e amo-a por isso,

Porque quem ama nunca sabe o que ama

Nem sabe por que ama, nem o que é amar ...

Amar é a eterna inocência,

E a única inocência não pensar...

Alberto Caeiro
bjks LIN

Claudia postou o comentário número:

Amei!
Fê, adoro os livros da Martha e ja li quase todos. Adorei o autografo
Tbe concordo que ler e pintar as unhas são atividades super relaxantes. Participo de um grupo que empresta livros e de quebra fazemos varias amizades!
Esta semana leio O Chamado do Cuco, muito bom!
Bjks mil e um otimo feriado

Voltar ao topo Real Time Analytics