sábado, 8 de março de 2014

Blogagem Coletiva #ASemana 4



Nesta semana, fiquei muito triste com uma notícia que li no site do jornal O Globo contando da morte do menino Alex. Ele foi espancado diversas vezes por seu pai, que queria lhe corrigir o jeito efeminado. O pai deste Alex foi preso, mas eu sei que há muitos outros pais torturadores por aí. Não vou postar o link da notícia e nem recomendo que a leia, porque é revoltante, brutal mesmo. Leia o que escreveu Jean sobre o caso, com sua sensibilidade comovente:


"Semelhante a Alex, quando criança, eu também não tinha "jeito de homem"; gostava de brincar com as meninas, de roda; de desenhar no chão com palitos de fósforo riscados e pegava, escondido, as bonecas de plástico baratas de minhas primas; semelhante a Alex, eu gostava de cantar e dançar e essa minha diferença me tornava alvo de injúrias e insultos desde que me entendo por gente. Cresci sob apelidos grosseiros e arremedos feitos pelos de fora. Naquela miséria em que eu vivia na infância, trabalhando desde os dez anos de idade nas ruas, o meu "jeitinho" me fazia vulnerável... e eu sabia disso ou, ao menos, intuía; por isso, dediquei-me aos estudos e ao exercício da minha inteligência. Busquei ser um menino admirável na escola e na Igreja para que meus pais não tivessem desculpas para me bater por aquilo que eu não podia mudar em mim. Nem minha mãe amada nem meu pai que já se foi me espancaram por eu ser diferente, mas, ante os insultos e as injúrias de que eu era vítima, ambos me pressionavam com olhares e cobranças e meu pai, em particular, com um distanciamento. (...)" 


O texto completo está na revista Carta Capital, na coluna do professor Jean Wyllys (clique). 

*


No lazer, o que dominou minha semana foi o feriadão de carnaval. Como eu detesto carnaval, aproveitei para ver muitos filmes. Destaco Nebraska, que mostra um filho dedicado cuidando de seu pai velho e bêbado. Mesmo tratando de temas pesados, como alcoolismo, senilidade, o filme é leve, bem humorado e tem uma fotografia linda. Veja o trailer, assista o filme. tenho certeza de que você vai se surpreender.






Esmalte Sinful Colors cor Rich in Heart


Dia Internacional da Mulher
veja estes 2 minutos de video sobre o que a data representa

Clique

*

26 comentários:

Andreia Sales postou o comentário número:

É triste ver um país que ainda é homofóbico.
Bjks

Neli Rodrigues postou o comentário número:

Eu tb fiquei chocada com o fim do Alex, já tinha lido a matéria completa e foi pura indignação.
Eu tb não curto carnaval, mas como tinha gente em casa não pude pegar filmes pra eu ver a hora que bem entendesse.
Lindo esmalte.
Bjs

Carol Vieira postou o comentário número:

Nossa Fernanda, eu não vi essa reportagem, mas lendo como você escreveu e o que Jean relatou me deixou arrepiada.
Eu tenho um primo homossexual e ele é uma ótima pessoa. Nada mudou meu sentimento de amor e carinho por ele depois que ele assumiu. Afinal, achei o máximo quando ele assumiu... Foi um ato de "coragem"!!!
Adorei a dica do filme, quero vê-lo.
Esmalte lindo também.

Feliz Dia Internacional das Mulheres para você.
Beijos :o))

melissa postou o comentário número:

Muito revoltante essa história! O texto do jean é espetacular, quantos ainda irão passar por isso! Por um mundo com menos ignorância e preconceito!
Bjs
http://perolasdabiaemaishistoriasdemae.blogspot.com.br/2014/03/a-semana-4.html

Luciana Aragão postou o comentário número:

Eu aproveitei meu carnaval descansando! Não gosto daquela muvuca que passa na TV, gosto de festinhas mais particulares...
bjo

Fabiana Simone Torres Tardochi postou o comentário número:

Infelizmente ainda existe muito preconceito ... Seria tão bom aceitar as diferenças, não é?
Todos os dias vemos notícias assim...
Já gostei de carnaval. Hoje odeio.
Por isso ficamos em casa e aproveitamos a família que estava por aqui nos visitando.
Amei esse seu esmalte. Tenho um parecido que ganhei da Jô Turquezza, fica bem em todas as ocasiões.

Um beijo

valéria Russo postou o comentário número:

Olá Fê, é muito riste o que lí e sim infelizmente muitos filhos são espancados pelos pais por serem "diferentes", na ignorância essas pessoas acham que podem cura-los como se ser gay fosse uma doença contagiosa, não bastasse ainda a a violência externa, é um massacre, ninguém é gay por que quer, quem em sã consciência escolheria ser discriminado por toda uma sociedade hipócrita? Eu fico muito triste que essas coisas aconteçam...
Um feliz dia internacional da mulher, bjuivos no coração.

Cláudia Pinto postou o comentário número:

Também fiquei chocadíssima com o que aconteceu com o menino Alex, e chorei em bicas com o texto do Jean. Falei para o Victor esses dias que o preconceito pode matar, e quando se tem apoio em casa pelo que se é, ficamos mais fortes para enfrentar a tudo e a todos. Basta ter uma base de apoio e respeito. Vou falar para ele ler esse texto do Jean.

Gostei do vídeo sobre o Dia Internacional da Mulher.

Nebraska já foi pra lista.

E o esmalte lindo com a flores coloridas ao fundo, dava um quadro.

beijoos

Carine Gimenez postou o comentário número:

A morte desse menino mexeu muito comigo, violência, preconceito, intolerância sempre me fazem mal.
Achei lindo esse esmalte.
Beijo.

Jussara Silva postou o comentário número:

Eu li a notícia e fiquei muito chocada.
Adoro assistir filmes e anotei a dica.
Linda cor deste esmalte!
Bjos.

Zuleide Felisberto postou o comentário número:

eu li sobre assunto e acho muito triste, não consigo entender como uma pessoa que é pai consegue fazer uma barbaridade destas com proprio filho!

Jack Lins postou o comentário número:

Olá Fernanda,
Eu fiquei chocada e horrorizada com a reportagem.
Carnaval pra mim é bom pra descansar, e isso eu pude fazer também.
Tenha um maravilhoso domingo e, uma excelente semana.
Beijos
Jack
www.meucantinhos.blogspot.com.br

♥ Nanda ♥ postou o comentário número:

que historia triste infelizmente existem muitos pais assim
que não são digos de serem chamados de pai
amei o esmalte
linda noite bjs
http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

Monalise Nogueira postou o comentário número:

Sabe, tambem fiquei chocada com essa noticia... Dificil acreditar que aquele que deveria amar e dar segurança a criança é o responsável por tamanha barbárie!


Esmalte lindo!

Marli Soares Borges postou o comentário número:

Fernanda,simplesmente não cabe na minha cabeça e olha que já tenho estrada, rsrsrsrs, mas não entendo como um pai consegue agir assim. OLha no início de minha vida profissional trabalhei algum tempo com direito penal, e vi muitos horrores que os pais faziam com os filhos. Não gosto nem de lembrar. E agora vendo isso que aconteceu... ai, deixa assim. Tomara que esse pai receba o corretivo que merece. Pobrezinho do menino! -- Gostei dessa blogagem das semanas. Posso participar também? Bjs Marli

She postou o comentário número:

Oi Fê, estou atrasadona nas visitas, mas com calma vou chegando...
Acho revoltante qualquer tipo de violência seja por qual motivo for, mas com crianças, animais e idosos me dá vontade de vomitar tamanha é a minha repulsa. Tenho um motivo muito pessoal para essa repulsa além do sentimento comum a qualquer tipo de violência, mas com crianças realmente mexe demais comigo.
Amei o seu esmalte!
Beijo, beijo!
She

Monika Lazauskas Lovera postou o comentário número:

O que aconteceu com esse menino foi muito triste e revoltante.
Carnaval pra mim foi levar a filha no carnaval infantil de rua 1 dia e os outros ficar me entupindo de remédio para uma inflamação na gengiva.
Beijos Fernanda e boa semana1

Nanci postou o comentário número:

Oi! Esse blog já me fez tanto bem e tanta companhia em dias dificeis! Vou tentar participar da BC na semana que vem. bjs.

Lin Sousa postou o comentário número:

olá.. fiquei tão chocada com a morte da moça encontrada num bar na Rocinha que não soube desse caso . mas sao tantos .. ás vezes fujo dessas noticias mas não tem como fugir ..bjks pra vc ;; LIN

ღღღღ Cici ღღღღ postou o comentário número:

Não soube do Alex, mas é um absurdo mesmo. Até quando, né?! Lamentável.
Sabe que eu tb não curto Carnaval. Viajar, nem pensar! Trânsito, muvuca, som alto pelas ruas. rs
Bjns
:)

P.S.: Desta vez não foi marmelada. Só nas vezes em que eu não ganho tb... kkkkkkkkkk!

Adriana Balreira postou o comentário número:

Chocante mesmo esse caso desse menino Alex. Que horror. Que coisa esse pai ter feito isso com uma criança indefesa. Me mata saber que ainda existem pais que agem dessa forma.
Eu dessa vez coloquei meu link aqui, não me atrasei muito não! rsrs...
Beijos
Adriana

Orvalho do Céu postou o comentário número:

Olá, querida Fernanda
Como pode um pai matar o seu próprio filho? Que falta de tudo, meu Deus!!!
Bjm fraterno

Claudia Yamauti postou o comentário número:

Fernanda, triste e trágica a morte do menino Alex.
O pior realmente é saber que muitos outros pais, mães, parentes possam estar cometendo as mesmas agressões a seus filhos.
O depoimento do Jean me emocionou muito, deu pra sentir a dor dele nas palavras...
Carnaval também não é comigo amiga, apesar de ter nascido num sábado de aleluia...rsrs, vai ver é isso, né?
Obrigada mais uma vez, está fazendo um bem danado pra mim participar da BC.
Beijo!!

Diacuy Piccione postou o comentário número:

Fernanda eu achei o Nebraska lindoo e corajoso, fotografia incrivel .

beijo

Karin Filgueira postou o comentário número:

Boa noite, Fernanda!

É um prazer estar aqui participando pela primeira vez de uma blogagem tão bacana!
Amo compartilhar meu cotidiano, um pouquinho de mim e minha família amada!
Portanto, sempre que possível, quero estar participando!

Agradeço a oportunidade!

Bjs e que Deus muito a abençoe!

Voltar ao topo