sábado, 4 de março de 2017

O Poder da Gentileza


Fábula sobre o sol e o vento para demonstrar que a gentileza pode conseguir o que a fúria talvez não consiga. Texto do autor norte-americano Dale Carnegie.

     O sol e o vento discutiam sobre qual dos dois era mais forte, e o vento disse: "Provarei que sou o mais forte. Vê aquele velho que vem lá embaixo com uma capa? Aposto como posso fazer com que ele tire a capa mais depressa do que você."O sol recolheu-se atrás de uma nuvem, e o vento soprou até quase tornar-se um furacão, mas quanto mais ele soprava, mais o velho segurava a capa diante de si. Finalmente, acalmou-se e foi embora. Então, o sol saiu de trás da nuvem e sorriu bondosamente para o velho. Imediatamente, ele esfregou o rosto e tirou a capa. O sol disse então ao vento que a gentileza e a amizade eram mais fortes do que a fúria e a força.


Por que a gente se irrita tão facilmente todos os dias e em qualquer lugar? Eu, pelo menos, tenho pavio curtíssimo. Um atendimento ruim em um serviço, uma resposta atravessada, qualquer coisa é suficiente para que eu queira responder no mesmo tom, mas eu sei que isso não vai levar a nada.

O que fazer? Treinar a paciência. Sou impaciente, sou seca e muitas vezes sou rude mesmo sem ter a intenção.  O "X" da questão parece ser o tempo. Em vez de responder imediatamente, a pessoa que se irrita facilmente precisa de um tempo para respirar e responder sem ser pressionada. Pense nas vezes em que você respondeu imediatamente, respondeu mal, porque não respirou, não pensou. Lembrar da GENTILEZA é difícil na hora da raiva, mas ela acalma o coração.



Nesta semana, só tenho coisas para agradecer, pude sair a dois e namorar, comi comidinha gostosa, vi filmes, acordei tarde. Isso me fez muito bem.   





Gabi teve um mal estar, falta de ar, foi sério. Ela tem 15 anos, tem cardiopatia grave, está com o coração bem comprometido. Começou nova fase do tratamento, e agora toma 15 cápsulas ao dia. Eu estou aliviada por ela ter reagido bem à medicação e sou muito grata à Dra Aline Ferrante, que sempre dá uma atenção especial pra Gabizinha.




Não fui à manicure de novo, pintei as unhas em casa, usei um esmalte vermelho da Ludurana Efeito Gel cor Obra Prima.





Obrigada por ler meu post. Se puder, escreva o link do seu blog nos comentários, para que eu possa retribuir a sua visita.

Participe desta blogagem coletiva, um post por semana, ou quando for possível, conte o seu momento de gratidão e depois leve seu link lá para a minha amiga Elaine Gaspareto.   



10 comentários:

Maria Bê postou o comentário número:

Oi Fernanda! A Gabi é uma velhinha fofa. Quando vejo situações como essa dela, sinto um aperto no peito. Amo cães e já perdi alguns dos quais não me esqueço até hoje. Eles são anjos de Deus ao nosso lado o tempo todo nos dando amor sem nada pedir em troca. Bjs

http://passarinhosborboletaseflores.blogspot.com.br/2017/03/quantos-risos-e-quanta-alegria.html

SÔNIA R.B. postou o comentário número:

Fernanda:
Não é fácil, mas treinar a ter paciência é preciso nosso fígado agradece.
Também sou dessas. aff

Andreia Alves postou o comentário número:

Oi Fernanda tudo bem!
Eu sou uma das que tem pavio curto, porém hoje me controlo bem mais!
Pois a temperança, paciência e o domínio prórpio são frutos do Espírito e eu peço a Deus sempre pra me dá-los pois se não fosse o agir de Deus em mim, as vezes sei não rsrsrs
Desejo toda melhora pra Gabi, amooo cachorro.
Bjooo querida...

Ipsis Litteris postou o comentário número:

Olá Fernanda! Seu post dá uma semana de boa conversa. Olha, eu para certas coisas não tenho nem pavio, agora para outras sou a paciência em pessoa, vai entender né (rs). O principal é você se amar, e quem tem que gostar de você, vai gostar e pronto. Claro que podemos e devemos melhorar a cada dia, mas tem detalhes que nos pertence desde sempre. Para nossa semana exercício de paciência, paciência e paciência (rs). Tenha uma semana repleta de alegrias, bjs Nice

✿ chica postou o comentário número:

Tens razão,Fernanda, lembrar de ser gentil quando estamos com raiva é difícil, mas que seria um bom remédio, isso seria! Precisamos SEMPRE da gentileza. Que bom tua Gabizinha está reagindo, coitadinha! Bom teres tido momentos a dois, tão necessários! bjs, linda nova semana,chica

Paula Mello postou o comentário número:

Fernanda, há muito tempo um monge me disse que a sabedoria era aprender a agir e não a reagir. Nós simplesmente reagimos, porque, como você disse, não damos o tempo para respirar, refletir... Também sou dessas, às vezes morro de raiva, não faço nada, mas fico remoendo aquilo um tempão e até sair do sistema demora rsrs

E a lição do monge ficou, sempre penso nela, embora ainda não tenha a perfeição do que ele propôs, mas chego lá um dia. O importante é não perder a paciência, inclusive conosco mesmo.

Boa semana!!!

beijossssssss

Isabel Ramalho postou o comentário número:

Fernanda, conheço esta fábula desde a 4ª série e sempre achei muito interessante e proveitosa a sua mensagem de reflexão.
Parabéns pela participação!
Bjks

Cláudia Pinto postou o comentário número:

É amiga, tento diariamente dar uma respirada antes de dar uma resposta, é muito difícil, mas não é impossível, exige treino e vontade. E quando consigo, evito uma treta e fico orgulhosa de mim.

Gratidão é vida, é o segredo de uma vida plena.

Beijooooo

ADRI postou o comentário número:

Respirar fundo é a melhor coisa em situações de estresse.
Gostei da sua postagem.
Bjos.

Renata Guidinha postou o comentário número:

Fernanda, com o tempo a gente vai se disciplinando e começa a ser menos pavio curto. Fico pensando em quanto me aborreci por nada... Que você possa sair muitas e muitas vezes só pra namorar. Bjks

Voltar ao topo Real Time Analytics