sexta-feira, 16 de junho de 2017

Como Ser Feliz no Amor e no Casamento


Ler sobre o amor e casamento não faz a gente saber amar, mas nos ajuda a refletir se podemos receber e dar amor de melhor qualidade.  Seguem algumas sugestões de textos e filmes sobre amor que li e vi no último mês.

Livro 365 Dias Extraordinários


O Dr. Flavio Gikovate, falecido no final de 2016, tem diversos livros sobre relacionamentos a dois, e este Para ser feliz no amor, mostra como o medo e a baixa autoestima podem destruir nossa vida amorosa.




"(...) O primeiro passo para a felicidade sentimental consiste em aprendermos a ficar razoavelmente bem sozinhos.

Trata-se de um aprendizado e requer treinamento, já que nossa cultura não nos estimula a isso. Temos que nos esforçar muito, já que os primeiros dias de solidão podem ser muito sofridos.

Com o passar do tempo aprendemos a nos entreter com nossos pensamentos, com leituras, música, filmes, internet etc. Aprendemos a nos aproximar de pessoas novas e até mesmo a comer sozinhos.

Pessoas capazes de ficar bem consigo mesmas são menos ansiosas e podem esperar com mais sabedoria a chegada de amigos e parceiros sentimentais adequados. (...)"



Já conheci casais em relacionamentos abusivos e, felizmente, aqui em casa não existe isso.  Qualquer desacordo ou desavença é conversada, porque nós sabemos que o diálogo é o caminho. Tentar ser o melhor ouvinte que puder é uma boa dica. Ouvir bem significa saber conversar bem, e isso gera o melhor entendimento.



Eu sou muito grata ao meu marido, meu companheiro de vida, que me inspira a estudar, aprender e a ser mais bem informada, me mostra lugares bacanas, me dá livros de presente, me desafia aprender. 



*

Para descontrair, trago duas comédias argentinas que atualmente estão na Netflix. Adrián Suar é o ator protagonista nos dois filmes. Un novio para mi mujer mostra um marido exausto do mau humor de sua mulher, que é grosseira e chata. Ele tem medo de pedir o divórcio e ter que aguentar sua ira, então decide arrumar um namorado para ela, acreditando que ela mesma vá pedir a separação se estiver apaixonada pelo sujeito. 



Nesta outra comédia, Dos más Dos, vemos dois médicos, que são sócios em uma clínica e mantêm uma amizade há muitos anos. Um dia, a mulher de um deles resolve propor que façam algo para movimentar a rotina do casamento, e sugere o swing, a troca de casais. Achei o filme bem divertido e com ótimos diálogos, mas o desfecho foi chatinho e moralista.



Por causa da alergia, continuo muito seletiva com os esmaltes, e o Manhatthan Last & Shine é seguro para mim, não causando nenhuma reação alérgica. Esta cor 540 Dark Dance é um vinho, com pitada de marrom, bem bonito para o Outono/ Inverno.





Leia mais sobre o Dr Flavio Gikovate no site Contioutra.

Clique AQUI e leia um trecho maior do livro Para ser feliz no amor.


Este post participa da blogagem coletiva da Elaine Gaspareto





6 comentários:

Adelaide Araçai postou o comentário número:

Adorei seu post, leio livros sobre relacionamentos, educação dos filhos ou auto ajuda em geral com um filtro enorme para não acreditar que são manuais de instrução, pois sei que cada ser humano é diferente. Mas adoro o fato de existirem esses estilos de literatura e filmes, diga-se de passagem assisti esses dois filmes e o "um namorado para minha mulher" assisti o argentino e o brasileiro, me diverti muito com os três filmes valem para aquele momento que pede um filme suave e de riso leve.
Aqui os relacionamentos são baseados no companheirismo e incentivo mútuo, afinal, acreditamos que onde a gente soma é mais fácil conviver. E acredito que tem dado certo, pois essa semana a nossa instrutora de pilates comentou comigo que acha fofo nós dois juntos, pelo respeito e carinho que temos um com o outro, quando falei que estamos casados a 27 anos ela se assustou e comentou que não vê isso na maioria dos casais com os quais ela convive.
Muita Luz e Paz
Abraços

SÔNIA R.B. postou o comentário número:

Fernanda muito bom teu post e as sugestões!
beijocas

eh!DÉCOR postou o comentário número:

Sabe que eu aprendi z viver bem sozinha, depois que casei tive um pouco de dificuldade com isso, mas maridão gente boa muito paciente foi me ajudando e juntos vamos aprendendo sempre.
Eu quero muito ver esses filmes, vc é a primeira pessoa que vejo recomendando.
bjo


Eli Martins

Pepa postou o comentário número:

Oi Fernanda, acho maravilhoso casais que tem intimidade, são parceiros, coisa rara de encontrar, lembro de uma musica do Chico, O casamento dos pequeno burgueses, onde ele descreve o relacionamento que não existe parceria, é cada um por si, mas que vão ficar "juntos" até o final, muito triste isso, acredito que seja pior que a solidão.
Já assisti o filme, um namorado para minha mulher em outra versão, se não me engano italiana.
Lindo esmalte.
Bom fim de semana,beijos,Vi

Quel postou o comentário número:

Concordo com os dizeres de que o primeiro passo para a felicidade sentimental consiste em aprendermos a ficar razoavelmente bem sozinhos”. Isso experimentei em minha própria vida. Quando estava bem tranquila, aí apareceu a pessoa especial que me conquistou. Gostei da indicação do livro e acessei o site. Muito boas dicas para refletir. Me interessei pelo primeiro filme indicado. Vou procurar para assistir. Amei a cor do esmalte. Bjs.

Roselia Bezerra postou o comentário número:

Olá,querida Fernanda!
O amor nos ensina o passo a passo... bom demais!
Gostei do esmalte... tom que aprecio muito...
Seja feliz e abençoada!
Bjm de paz e bem

Voltar ao topo Real Time Analytics