sábado, 14 de janeiro de 2017

Observar mais, reclamar menos



Calor absurdo, chuva que alagou tudo, raios, trovões, vento que encheu a casa de folhas etc e tal. Eu reclamo muito, gente, reclamo de tudo! Então, nesta semana, ao ler isto, percebi que seria a oportunidade de começar a reclamar menos.





"Aprendi que reclamar do calor ou do dólar não reduz nem a temperatura nem o dólar.. (...) Aprendi que reparar na felicidade te ajuda a reconhecê-la quando esbarrar com ela de novo (...). Dificílimo reconhecer a felicidade quando ela está no recinto. Caso reconheça, é fundamental fotografar, escrever, desenhar, filmar. Pra isso servem nossos smartphones: pra estocar os mais diversos tipos de felicidade em pixels, áudios e blocos de nota. Às vezes, a necessidade de registro pode parecer uma fuga do presente, mas, pelo contrário, é a documentação da felicidade que estica o presente pra vida toda." Citação do livro Caviar é uma ova, do cronista Gregorio Duvivier.


Levei os filhos para assistirmos juntos ao filme Capitão fantástico. Eu vi duas vezes em Dezembro de 2016 e queria muito rever com eles. Conta a história de Ben (Viggo Mortensen), um pai que cria sozinho seus 6 filhos, em uma fazenda distante de tudo e de todos, fazendo com que os filhos não tenham contato com outras pessoas. 



Ben tem um estilo de vida voltado à formação pessoal, toda a família faz exercícios ao mesmo tempo, os filhos caçam, leem as obras mais importantes da literatura mundial, falam diversos idiomas, comem o que coletam. Este modo anticonsumista choca todos ao redor, pois vivem nos estados Unidos, que é a meca do consumo. Errando muito, mas disposto a aprender sempre, Ben mostra que colheu bons frutos ao cultivar nos filhos o hábito de pensar. 

Ben NUNCA MENTE AOS FILHOS. De uma forma clara e delicada, conta sempre a verdade, pois mais terrível que possa ser. Esta lição eu pratico sempre e quis mostrar aos meus filhos como é importante, por mais que doa.

Quando vemos filmes com nossos filhos, não estamos apenas tendo uma hora de lazer, estamos transmitindo nossos valores. Assista, troque ideias, comente, incentive o pensamento crítico. Eu sinto gratidão profunda por cada momento assim com meus filhos. "
Dificílimo reconhecer a felicidade quando ela está no recinto."


Esta imagem é de um mês atrás, quando fiz as unhas com a querida Day, minha amiga manicure na esmalteria. Nesta semana eu pintei as unhas em casa e usei o mesmo esmalte da foto, Manhattan Last & Shine cor Your Favorite.


*

Participe desta blogagem coletiva, um post por semana, ou quando for possível, conte o seu momento de gratidão e depois leve seu link lá para a minha amiga Elaine Gaspareto. A sensação é muito boa, de trazer à tona nossas melhores sensações.  #52semanasdegratidão



sábado, 7 de janeiro de 2017

Você é o que você espalha



Nesta semana de muito sol e calor, fiz diversas coisas, mas priorizei a arte: li sobre um pintor que adoro, copiei frases à mão, para treinar caligrafia e melhorar a letra, limpei e destralhei coisas da casa, ajudei uma amiga que estava precisando de mim, ganhei presentinho de outra. A frase que mais me tocou nesta primeira semana do ano foi: "Você é o que você espalha, não o que você junta". 




Como não pude ir à manicure, pintei as unhas sozinha e me inspirei nas cores deste caderno para escolher os esmaltes.





Esta imagem me deixa feliz: Menina pulando corda, pintura do artista brasileiro Milton Dacosta, pintado em 1949. Além de ter cores lindas, este quadro traz ideia de movimento, de liberdade.




Realizei um pequeno sonho. Assisti ao filme "A Felicidade Não Se Compra" junto com meus filhos. Fazia tempo que eu desejava isso, mas eles não se interessavam por um filme em preto e branco filmado em 1946. Assistiram e amaram! Fiquei super feliz! 

Deixar ensinamentos valiosos aos filhos por meio de cinema, arte ou literatura é a garantia de que eles vão poder revisitar esses ensinamentos mesmo quando estivermos longe, nesta ou em outra vida.

O título original do filme é It's a wonderful life, com James Stewart e Donna Reed, direção de Frank Capra.



Eu cultivo o sentimento de gratidão diariamente, relembrando coisas passadas que me fizeram bem e examinando a cada dia o momento que mais me fez feliz. 

A gratidão não cura nossos males, mas relativiza nossas dores e angústias.


Este post participa da blogagem coletiva #52semanasdegratidão, da minha querida amiga Elaine Gaspareto, e tem como objetivo valorizar cada coisa que nos fez bem durante a semana.  Participe também! Clique no selinho:



domingo, 1 de janeiro de 2017

É Preciso Arte para Viver


Bernini foi o maior escultor que a humanidade teve. Google e confira, perceba que estou falando a verdade. Em um bloco de pedra, mármore, ele não via o bloco, via o movimento, e ia talhando suavemente, até que dali saíam pessoas, anjos. As estátuas de Bernini parecem ter vida, flutuam, pulsam. Eu vi várias ao vivo, eu afirmo, tem vida ali dentro.

Detalhe da escultura O Rapto de Proserpina
Mármore talhado


Nestas mãos malvadas de homem, que agarram com força a mulher, não vejo o pavor e nem a dor da mulher tentando se desvencilhar, pois nem olho o seu rosto. Fixo meus olhos nas mãos apertando a carne com força. E a carne, em questão, é um bloco de mármore.

O rapto de Proserpina
(está na Galeria Borghese, mas ainda não pude vê-la ao vivo)


Como pode haver magia e movimento em um pedaço de mármore? Isto se chama ARTE. A arte faz ver, sonhar, faz viajar, faz sentir tudo o que a dura realidade não nos permite.

Um dia, em 2015, realizei o sonho de ver ao vivo várias obras de Bernini, e amei esta, a Fontana dei Quattro Fiumi, na Piazza Navona de Roma.




Para o ano que começa hoje, eu desejo ter mais arte em minha vida, e desejo que você queira ter mais arte na sua, usando todas as alternativas possíveis, seja viajando, indo a um museu, abrindo um livro, ou seja seja clicando em um link, pois viagem virtual também educa e eleva a alma. Uns minutos de arte por dia tornam a vida melhor, eu acredito, então vamos tentar?

Feliz 2017



Imagens retiradas de HubPage.com

Veja mais obras de Bernini clicando aqui.


Voltar ao topo